Lojas de conveniência são um bom negócio, mesmo em tempos de crise

Publicado em:

lojas de conveniência

Em um levantamento realizado pela Plural em suas lojas associadas, revela que o segmento de lojas de conveniência cresceu em meio ao cenário desafiador da economia brasileira dos últimos anos. O setor apresentou ligeiro crescimento no ano de 2017, alcançando os 3,2% de alta com faturamento e atingindo a faixa dos 7,4 bilhões de reais.

Segundo o mesmo levantamento, utilizando dados da Nielsen, as categorias de Tabacaria, Cervejas, Bebidas Não-Alcoólicas, Food Service, Bomboniere, Snacks e Biscoitos, Sorvetes e Bebidas Destiladas representam, em média, 90% do faturamento das lojas. Dentre essas categorias, tabacaria é a que encabeça a lista, sendo responsável por 41% do montante.

Estes números podem ser explicados pelos diversos atrativos que o modelo de negócios possui, como a variedade de produtos, funcionamento 24 horas, praticidade, rapidez e ambiente reservado. Além disso, as lojas de conveniência oferecem praticidade adequada ao estilo de vida dos consumidores que almejam otimizar seu tempo ao máximo e comprar o que precisam em um só lugar.

Segundo levantamento do Sindicom, as lojas de conveniência tem demonstrado grande potencial na rentabilização dos postos de combustíveis, elevando as vendas em cerca de 20%. E apesar dessas lojas estarem intimamente ligadas aos postos, elas não se limitam a estes estabelecimentos. Afinal, muitas também estão presentes fora destes locais, com seu modelo sendo adotado, inclusive, por grandes nomes do varejo.

Os números comprovam que as lojas de conveniência são um bom negócio. No entanto, para que os resultados sejam satisfatórios, as empresas precisam oferecer atrativos essenciais aos consumidores, tais como praticidade, variedade e agilidade.

Para explorar o máximo potencial deste segmento, as empresas devem otimizar e melhorar os pontos de venda ao evitar filas e ao oferecer a melhor experiência possível para os consumidores. Afinal, o conceito das lojas de conveniência funciona justamente por alguns atributos essenciais como velocidade, praticidade e ambiente reservado.

Como um segmento vencedor, esse setor se mostra como um bom investimento, sendo capaz de crescer em meio à retração econômica vivida pelo país. Funcionários preparados, observância das regulamentações e investimentos adequados em infraestrutura são práticas capazes de assegurar o sucesso desse negócio.

Além disso, utilizar equipamentos de automação comercial é a chave para melhorar o atendimento ao cliente na loja de conveniência. Eles oferecem rapidez, facilidade e agilidade ao PDV localizado em um posto de combustível ou não.

 

Fonte dos dados: anuario2018.somosplural.com.br

Créditos: Automatech

5 (100%) 1 vote

GOSTOU? Deixe seu e-mail e receba conteúdos como este!

O que achou? Deixe um comentário