10 superdicas para preparar sua loja de conveniência para a Black Friday

Publicado em:

 

Sua loja de conveniência está preparada para uma das datas mais importantes e esperadas para o comércio em geral? E não estamos falando do Natal. Dia 27 de novembro acontecerá a Black Friday, um evento em que todo tipo estabelecimento oferece descontos que podem chegar a 80% para os clientes. 

A data surgiu nos Estados Unidos e se fixou no Brasil em 2010, sempre na última sexta-feira do mês de novembro. A partir de então, empresas dos mais variados segmentos buscam oferecer descontos e atrair público sem perder a rentabilidade nem impactar negativamente no negócio.

No ano passado, a ocasião movimentou 3,2 bilhões de reais apenas em vendas on-line. Especialistas estimam que esse número possa ser superado neste ano, devido à mudança de comportamento de consumo das pessoas ocasionada pelo isolamento social. 

As vendas físicas não ficam atrás. Mesmo em um momento pós-quarentena, estima-se que as compras em lojas neste ano cresçam 18% em relação ao ano passado. 

Dicas para fazer a Black Friday na sua loja de conveniência valer a pena

Seja no virtual, seja no real, os estabelecimentos comerciais já devem ligar os motores para não deixar a data passar em branco, e as lojas de conveniência não podem ficar de fora. 

Selecionamos, a seguir, algumas dicas que você pode utilizar para que a Black Friday traga lucro e visibilidade ao seu negócio.

1. Defina o objetivo da Black Friday da sua loja de conveniência

Antes de tudo, pergunte-se: O que eu quero alcançar com a Black Friday? Dar vazão a algum produto? Reforçar a venda de algum novo? Ou simplesmente vender por vender?

Essas informações são peças-chave para definir uma estratégia bem elaborada para esse momento. Softwares de gestão como o Adaptive Market, oferecem relatórios gerenciais nos quais é possível ter uma visão ampla do estoque da loja de conveniência, o fluxo de vendas, as entradas e saídas, entre outros aspectos.

É com base nessas informações que você conseguirá enxergar alguma necessidade e o que mais vale a pena fazer para aproveitar o evento.

Inclusive, esses documentos são extremamente importantes para você ter a certeza de que não haverá faltas, pois eles indicam como anda seu estoque, o que está perto de acabar e o que tem de sobra.

Considerando isso, você pode dar descontos mais agressivos para aqueles produtos que estão com alto volume estocado e deixar de lado os que não têm tanta reserva, para não correr o risco de desabastecimento.

2. Antecipe-se

A Black Friday já é um evento marcado no calendário comercial de diversos países. No entanto, de uns anos para cá tem sido bastante comum as atividades começarem bem antes.

Há empresas que consideram a semana toda para dar descontos e ofertas para seus clientes; outras começam a agir assim que o mês de outubro finaliza. Esse comportamento já virou tendência, e segui-lo não é uma má ideia. 

Portanto, com base no que você planejou para seu negócio, compensa iniciar as promoções logo no começo da semana ou mesmo semanas antes. Dessa forma, você atrai a clientela e pode gerar mais lucro em um curto espaço de tempo.

3. Estenda seu calendário

Como acabamos de dizer, a Black Friday deixou de ser apenas um dia. Isso significa dizer também que a campanha não finaliza quando termina o dia, você pode criar uma semana inteira de promoções, a “Black Week”. 

É certo que o grande volume de promoções, descontos e ofertas acontecerão no dia 27, mas muitos estabelecimentos optam por prolongar essas ações para manter o clima ativo e conseguir mais clientes.

Como uma loja de conveniência oferece artigos de uso rápido, diferentemente de uma loja de eletroeletrônicos, os clientes não esperam chegar na segunda-feira para ir lá fazer uma compra. Portanto, estender essa data é uma estratégia positiva para atingir a clientela que passar pelo seu negócio nos dias que seguem.

4. Observe os hábitos dos clientes da sua loja de conveniência

Existe aquele ditado: “Diga com quem andas e te direis quem és”. Podemos traduzi-lo para o contexto da loja de conveniência como “Diga quem é teu cliente e te direis o que fazer”.

Diversos fatores influenciam no público-consumidor da loja de conveniência, como localização, vizinhança, serviços agregados do posto, entre outros. Portanto, você precisa conhecer bem quem são as pessoas que frequentam seu negócio e o que é interessante colocar no radar da Black Friday, considerando a alta possibilidade de saída. 

Por exemplo, se você tem food service e está instalado próximo a escritórios, investir em promoções de lanches ou almoços é uma boa estratégia para convidar essas pessoas na sexta ou mesmo nos dias anteriores e posteriores.

5. Ofereça vantagens

O princípio da Black Friday é fazer com que o cliente saia ganhando algo, principalmente um bom desconto naquele produto ou serviço que ele almeja. Mas há outras formas de ganho para ele que são interessantes nesse momento.

Uma delas é a adoção ou fortalecimento de programas de fidelidade, nos quais os clientes acumulam pontos a cada compra realizada e, em seguida, podem trocar esses pontos por algum benefício.

Esta por si só já é uma prática que deve fazer parte da sua rotina, mas pode ser revista e potencializada nesse contexto para dar mais retorno ao cliente.

O mesmo vale para a adoção de carteiras digitais, um meio de pagamento em franca expansão. Aqui, os cashbacks, que são o retorno de parte do valor para o cliente, podem ser aumentados para que ele se sinta atraído a comprar na sua loja com a certeza de que vai ter algum ganho.

6. Faça parcerias com outros negócios

Esta tática é válida para qualquer momento da vida do seu negócio. Quando estamos falando em Black Friday, ela não deve ser descartada.

Cliente adora promoção, retorno, ter a sensação de que está saindo ganhando. Todavia, criar parcerias com outras empresas são boas ações para atrair essas pessoas, conquistá-las e, no melhor dos cenários, fidelizá-las.

Essas parcerias podem ser feitas com estabelecimentos que, preferencialmente, fiquem próximos do seu e que tenham sinergia com o seu público. Por exemplo, se você tem um salão de beleza próximo, construa modelos de vouchers que poderão ser utilizados lá caso alguma compra seja efetuada, e vice-versa.

7. Calcule os descontos que pode dar

No dia a dia, preço justo é aquele em que o cliente paga o preço que acha interessante pagar e o que você recebe, é suficiente para honrar compromissos e gerar lucro. 

A premissa da Black Friday é dar descontos. Portanto, essa é a hora que lojistas têm para abrir mão de determinada margem de lucro por produto para ter um ganho maior com o alto volume de vendas e, claro, com a visibilidade que o evento proporciona.

Os descontos existem para aumentar o volume de vendas, acelerar a saída de algum produto em estoque e conquistar o cliente. No entanto, na Black Friday, esses descontos devem ser feitos com cuidado.

Para isso, você precisa considerar a margem de lucro nos cenários de alto e baixo volume de vendas, o fluxo de caixa da sua empresa nesse momento, a situação do seu estoque e a demanda pelos produtos antes e depois da Black Friday.

Olhando para todas essas variáveis, é possível tomar a decisão mais acertada e não sair perdendo no final de toda essa campanha.

8. Potencialize a divulgação

Basta o mês de novembro iniciar para todo mundo começar a falar em Black Friday nos canais de comunicação. Redes sociais, PDVs, anúncios televisivos e de rádio. Em todos canais é propício para a divulgação da campanha.

Então, já que todos estão falando, é preciso deixar registrado que você deve aproveitar também essa oportunidade para não ficar para trás. No entanto, isso deve ser feito de forma estratégica. Mas como fazer isso?

Entenda se seu público está majoritariamente nas redes sociais. Se sim, quais: Instagram? Facebook? Twitter? Também considere investir em mídias off-line, que são os anúncios pagos em outdoors, busdoors e peças editoriais.

A comunicação no seu ambiente deve ser reforçada. Mesmo antes de a Black Friday acontecer, o cliente deve entrar e sair da sua loja sabendo exatamente o que você vai oferecer nesse dia. No entanto, isso será possível com uma comunicação quente, atrativa e assertiva.

9. Treine a equipe da sua loja de conveniência

Todo o seu time deve estar plenamente capacitado para, mais que atender, encantar seus clientes e fazer com que a experiência em sua loja seja a mais prazerosa possível.

O atendimento ao cliente é crucial nesse momento em que os clientes vão procurar por descontos. Então, para além da cordialidade que deve existir no dia a dia, os atendentes da sua loja devem ter a resiliência necessária para lidar com clientes mais insistentes e questionadores.

10. Estabeleça metas para a Black Friday

E quando se fala em time, os funcionários não devem estar lá somente para atender, mas também para fazer o negócio gerar mais lucro. 

No cotidiano, é extremamente necessário que a equipe da sua loja de conveniência trabalhe com metas, que podem ser de produtos vendidos no balcão, combos de lanches, food service, entre outros itens.

No período de Black Friday, aumente as metas. Como os funcionários também ganham em cima do que for vendido, eles se sentem mais motivados a correr atrás dos melhores resultados. Consequentemente, seu negócio ganha mais.

E então, gostou de nossas dicas? Quais estratégias você está adotando na Black Friday da sua loja de  conveniência? Compartilhe conosco nos comentários! 

GOSTOU? Deixe seu e-mail e receba conteúdos como este!

O que achou? Deixe um comentário