4 dicas de como reduzir a inadimplência em postos de gasolina

Publicado em:

4 dicas de como reduzir a inadimplência em postos de gasolina

O cenário é de alerta: o número de inadimplentes em janeiro de 2020 é quatro vezes maior se comparado ao mesmo período no ano passado. É o que revela uma pesquisa recente da Serasa Experian, em parceria com a Split Second, que entrevistou pessoas de todas as regiões do país.

 Para os economistas, inadimplência é o descumprimento de uma obrigação previamente acordada, relacionada especificamente com a falta de pagamento de uma dívida. Para os empresários, é motivo de muita dor de cabeça.

 Isso porque quando o caixa não fecha, o reflexo é direto na saúde financeira do posto de gasolina, limitando a possibilidade de investimentos, e o pior, não conseguindo arcar com o pagamento das despesas da própria empresa.

 Como a inadimplência pode afetar seu posto

Em março deste ano, ainda no começo da pandemia do novo coronavírus, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor.

 Os dados mostraram que o percentual de famílias com dívidas aumentou 66,2%, a maior taxa desde que a série histórica começou a ser feita, em 2010. Outro número importante, é que a proporção de famílias com mais da metade da renda comprometida com dívidas também vem crescendo.

 Isso evidencia um velho problema brasileiro: as famílias estão cada vez mais com a renda comprometida, o que não só limita o consumo, como também dificulta o pagamento das contas. Com menos recursos, aumenta a inadimplência.

 Assim, torna-se necessário um foco ainda maior dos gestores para escapar desse problema e não entrar em outra estatística: Segundo o SEBRAE, uma em cada quatro empresas fecham as portas antes de completarem 2 anos de funcionamento.

 Especialistas analisam que entre os motivos está a falta de preparo que as micro e pequenas empresas têm na hora de honrar seus compromissos e para lidar com situações de crise, como a que estamos passando. 

 Para te auxiliar a reduzir o índice de inadimplência do seu posto de gasolina, separamos 4 dicas importantes para você começar a colocar em prática no seu negócio. Confira! 

1. Cuidados ao receber cheques como forma de pagamento

É bastante comum alguns clientes realizarem os pagamentos por meio de cheques, seja à vista ou pré-datado, principalmente no abastecimento de frotas. Por isso, é importante orientar seu frentista quanto aos procedimentos ao aceitar um cheque como forma de pagamento, para garantir que você receberá o dinheiro.

 Deve-se sempre consultar uma das centrais de proteção ao crédito, já que elas têm informações do Banco Central sobre emitentes de cheques, sejam sem fundo, sustados ou cancelados.

 Outro ponto importante é fazer a verificação no site Cheque Legal, da FEBRABAN. O sistema pode informar a situação física do cheque e fornecer qual a condição do documento.

 Para a consulta, é necessário preencher somente o número do CPF ou CNPJ do emissor do cheque, o código CMC7 – que estará no rodapé do cheque – e o número do CPF ou CNPJ de quem está consultado. E o melhor, é gratuito.

 Vale ressaltar a importância de o frentista conferir atentamente se o cheque foi preenchido corretamente, considerando o valor escrito por extenso e em número. Não aceite cheques rasurados: os bancos podem devolvê-los.

 Mas uma alternativa para escapar de problemas com cheques sem fundo ou bloqueados é diversificar as formas de pagamento do seu posto de combustíveis, como priorizar o cartão de crédito por exemplo. Além de atrair mais clientes, é uma medida preventiva para fugir da inadimplência.

2. Controle a emissão de notas a prazo

 Para manter a saúde financeira do seu posto de gasolina, é imprescindível organizar as contas a receber das vendas a prazo. Portanto, sempre provisione os recebimentos dos valores e das datas acordadas, para evitar períodos negativos no fluxo de caixa.

 Mantenha atualizadas todas as notas a prazo que estão em aberto. Uma maneira de fazer isso e ainda melhorar seu relacionamento com os clientes, é por meio de um programa de fidelidade.

 Além de desenvolver um perfil detalhado de cada cliente, é mais um exemplo de como a tecnologia está a seu favor para reduzir a inadimplência: esses sistemas oferecem relatórios completos de tudo o que seu cliente compra e faz dentro do seu posto.

 A sua clientela consegue acessar as informações de consumo e suas pendências com notas emitidas a prazo dentro do programa de fidelidade. Além disso, esses programas criam incentivos para aumentar a recorrência das compras, o mix de produtos consumidos, e assim aumentar o ticket médio do posto. 

3. Valorize os pagamentos em dia

Muitas vezes, oferecer vantagens para os bons pagadores os incentiva a manter esse comportamento e evita a inadimplência. Você pode implementar campanhas que beneficiem os adimplentes, como fornecer uma porcentagem de desconto para pagamentos em dia. Outra opção é sortear brindes para quem cumpre com seus débitos no prazo correto.

Ações como essa podem fidelizar os seus clientes e ainda fazer com que os inadimplentes priorizem o pagamento ao seu posto.

É bom saber que em diversos casos os consumidores não pagam pelo simples fato de esquecer-se da dívida. Nessas situações, enviar lembretes por e-mail ou sms pode ser uma ação simples para resolver este problema.

 4. Automatize seus processos gerenciais

 Está na hora de abandonar as pilhas de papel e as planilhas: controlar a inadimplência dentro do seu posto de gasolina fica bem mais fácil com a ajuda de um sistema integrado de gestão empresarial, os chamados ERP.

 Automatizar esses processos significa obter maior controle e segurança das informações gerenciais e dos custos do seu negócio, garantindo uma percepção de possíveis problemas, como a inadimplência, e dessa forma encontrar soluções com mais agilidade.

 Com uma ferramenta completa e recursos funcionais ao seu posto, você consegue se prevenir da formação de dívidas e aumentar a produtividade e a rentabilidade do seu negócio.

 Outra vantagem é o acesso total às informações, de onde você estiver: você pode acompanhar suas vendas e a inadimplência em tempo real, com relatórios enviados direto para o seu e-mail ou celular. Assim fica bem mais fácil controlar as contas!

 Coloque em prática!

 Estamos enfrentando um momento de instabilidade econômica, e geralmente as pequenas e médias empresas são as mais sofrem com o aumento do endividamento dos consumidores. Os prejuízos vão além do não recebimento das dívidas e podem comprometer o caixa do seu negócio.

 Por isso, não demore para adotar essas e outras medidas aí no seu posto de gasolina! Conte com essas funcionalidades e ferramentas, para que a inadimplência não seja um problema na saúde financeira da sua empresa.

 Gostou das nossas dicas para reduzir a inadimplência no seu posto? Assine nossa newsletter e continue recebendo conteúdos para te ajudar na gestão e crescimento do seu negócio!

GOSTOU? Deixe seu e-mail e receba conteúdos como este!

O que achou? Deixe um comentário

Saiba quais foram nossas medidas e ações para proteger e garantir o bem-estar de nossos colaboradores e parceiros durante a pandemia. Leia as atualizações mais recentes.