fbpx

Como otimizar o layout da loja de material de construção?

Como otimizar o layout da loja de material de construção?

Quando se fala em loja de material de construção, é muito comum que as pessoas remetam a esse lugar um local confuso, com muitos equipamentos e ferramentas amontoadas e pouco espaço para locomoção. De certo modo, isso acontece em alguns casos, mas não deveria ser assim. O layout da loja de material de construção é elemento importante para a fixação de uma imagem positiva e, consequentemente, a fidelização do cliente. 

De acordo com o Sebrae, uma loja de material de construção precisa ter uma área mínima de 400 m², sendo 60% destinado ao depósito dos produtos e 25%, à exposição destes. O grande desafio dos lojistas é: como utilizar bem esses 25% para que sua loja não pareça um depósito de ferramentas?

 

Por que o layout da loja de material de construção pode influenciar o consumidor?

Após queda nas vendas por conta da pandemia, as lojas varejistas de materiais de construção passaram a ter uma leve recuperação a partir de maio deste ano. Um aumento de 18,4%, é o que aponta pesquisa realizada por uma rede de pagamentos e divulgada pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) no dia 29 de junho. 

Os números parecem tímidos, mas são importantes para dar fôlego ao segmento. Mas o que isso significa para você? Nesse momento em que se disputa cliente a cliente, é imprescindível buscar estratégias para sair na frente.

Identificar esse diferencial é o que vai tornar sua loja reconhecida e trazer uma vantagem competitiva. Não há uma fórmula mágica, afinal as lojas de material de construção são muito diferentes umas das outras, a depender do tamanho, da localização, dos produtos ofertados, do público. Mas, existem algumas ações que qualquer loja pode fazer para fornecer uma boa experiência aos seus clientes. Desenvolver o layout da loja de material de construção de maneira mais atrativa é uma delas.

Nessas lojas, o cliente precisa estar ciente do que está comprando e ter a possibilidade de escolha. Afinal, ele não vai comprar uma torneira qualquer, ele quer comprar a torneira ideal. Por isso, é importante ter prateleiras bem organizadas, com diversidade de marcas e preços, e outros recursos que o deixem mais próximo do que ele busca.

Mais que expor bem seus produtos, uma loja de material de construção deve primar pela mobilidade das pessoas, evitar poluição visual e acúmulo de resíduos, oferecer comodidade e conforto e, em consequência de tudo isso, garantir a melhor experiência possível a consumidor.

 

Leia também: Como fazer uma boa gestão de lojas de material de construção?

 

Como otimizar o layout da loja de material de construção? 

Seja de pequeno, médio ou grande porte, há muito que se fazer no interior de uma loja de material de construção. Aqui, elencamos alguns pontos que valem a pena ser contemplados: 

 

  • Espaço para atendimento

Clientes querem ser bem atendidos seja onde for. Desde a loja de roupas até a loja de materiais de construção, um bom atendimento é o cartão de visitas do seu estabelecimento. No entanto, se não for realizado, pode comprometer a imagem da empresa. 

Ao desenvolver o layout da loja de material de construção, deve-se tomar cuidado com a forma como você vai receber seus clientes. É certo que muitos vão apenas comprar pregos, martelos ou ferramentas simples, mas há também outros tantos que vão comprar materiais para um banheiro completo, por exemplo.

A atenção deve ser redobrada para estes clientes que tendem a passar mais tempo na sua loja. Primeiro, é importante ter espaços de apoio para vendedores. Vale citar que estes espaços devem ser bem sinalizados, passando para o cliente a mensagem: “Oi, estou bem aqui para ajudar você”.

Como citado, alguns clientes vão precisar passar um bom tempo na sua loja, conferindo opções de produtos, avaliando opções e sugestões, negociando preços e muito mais. Para essa jornada não se tornar cansativa, disponha de um lugar aconchegante, onde ele possa descansar enquanto finaliza a compra e alinha detalhes de entrega, por exemplo. Lembre-se: lounges (áreas de descanso) estão na moda há muito tempo em diversos tipos de lojas e esse modelo veio para ficar. 

 

Um bom espaço para atendimento é essencial para lojas de material de construção. (Freepik).

 

  • Disposição dos produtos

Em lojas de pequeno porte, típicas de bairros mais residenciais, é comum a exposição de muitos produtos em estoque, longe da visão e do alcance dos clientes. Nesses casos, eles precisam pedir ao funcionário no balcão e aguardar o atendimento. O modelo pode funcionar, mas é certo que os clientes preferem ter contato direto com o produto sem intervenção de alguém, sem contar na possibilidade de poder escolher marcas, valores, tipos.

Home centers, que são as megalojas de materiais de construção, geralmente pertencentes a uma rede, adotam esse tipo de organização, dispondo os produtos por corredores, sempre sinalizados. Os funcionários só são acionados pelos clientes quando estes têm alguma necessidade.

Além de promover a autonomia do cliente e o contato maior com o produto, esse modelo auxilia também no próprio reconhecimento da loja por parte dos vendedores. Em casos em que os produtos estão amontoados em prateleiras atrás do balcão, o vendedor pode se confundir e demorar a encontrar o produto para o cliente, o que não é bom para a sua jornada no estabelecimento. 

O primeiro passo para uma boa disposição dos seus produtos é separá-los por grupos: hidráulica, pisos e revestimentos, ferramentas, utilidades do lar etc. Feita essa distinção, é extremamente importante uma boa organização nas gôndolas. Poluição visual não é interessante para o cliente.

Outro ponto a ser considerado nesse aspecto é a forma como os produtos estão distribuídos nas gôndolas. Deve-se dispor os itens mais lucrativos e procurados na altura dos olhos do cliente, já que são produtos estratégicos para a empresa. Essa técnica funciona em diversos segmentos, pois os clientes sempre priorizam aquilo que está mais próximo do seu alcance. 

 

  • Iluminação

Lojas pequenas de materiais de construção tendem a ser escuras por conta da grande quantidade de produtos disponibilizada em pouco espaço. O ideal é ter mais espaço para exposição, mas se sua loja tem restrições físicas, a iluminação pode ser a saída para esse problema.

A iluminação deve ser utilizada também para promover seus produtos. Em seções em que estes são pequenos, é interessante usar lâmpadas mais focadas, para mostrar os detalhes do produto. Há casos também em que as luzes cumprem função meramente estética, ou seja, estão lá para dar um charme a mais em algum produto. 

Dispor luzes em todos os corredores é a primeira saída para deixar o ambiente mais claro e aconchegante. Preste atenção ao setor de iluminação, que não deve ser iluminado demais. Muitas lojas cometem o erro de dispor nos corredores da seção de iluminação muitos lustres, luminárias e similares acesos ao mesmo tempo. Não se deve haver tantas fontes luminosas também para não gerar desconforto visual em clientes e colaboradores.

 

  • Cores

Uma prática muito comum em estabelecimentos comerciais setorizados é o uso de cores para identificar seções ou produtos. Ao desenvolver o layout da loja de material de construção, essa possibilidade deve ser considerada, pois traz uma série de benefícios para o cliente e, consequentemente, para o negócio.

Quando se separa por cores as seções da loja (por exemplo: azul – hidráulica, verde – jardinagem, cinza – metais), os clientes percebem uma sensação de organização e conseguem localizar o que precisam com mais facilidade. Inclusive, essa tática também facilita a localização dos produtos pelos vendedores.

Muitas vezes, o cliente já entra na loja sabendo o que vai comprar. Ter isso bem sinalizado facilita a sua locomoção pela loja, deixando-o satisfeito.

 

  • Mostruários e ambientes planejados

A princípio, é preciso sempre ter uma coisa em mente: quem vai a uma loja de construção está construindo ou reformando, ou seja, está criando um espaço novo em sua casa, comércio ou afins. Isso significa que ele está apto a ser inspirado. 

Cabe, portanto, fazer parcerias com escritórios de arquitetura ou decoração para dispor no salão espaços já montados, como salas, escritórios, banheiros, para que seus clientes se sintam inspirados e, possivelmente, adquiram os produtos mostrados. Muitos fornecedores também oferecem móveis e equipamentos para a montagem de espaços ficcionais que podem ser construídos pelo cliente na sua casa ou escritório. Essa prática é muito comum para lançamentos de produtos.

Esse elemento traz um charme ao ambiente e ajuda a potencializar seu negócio. 

 

Quer ler outras dicas sobre como gerir uma loja de materiais de construção? Acompanhe a Razem no FacebookInstagramLinkedinTwitter ou Youtube e fique por dentro de várias dicas sobre gestão de negócios!

Fique por dentro das últimas novidades sobre gestão empresarial! 

Assine a newsletter do blog Adaptive e receba conteúdos novos toda semana diretamente no seu e-mail!

Temos soluções para diferentes necessidades.

Saiba como tornar o seu negócio mais competitivo no mercado.

Muito Obrigado!

Muito Obrigado!