fbpx
Mapa de riscos para postos de combustíveis: Como e por que fazer?
4 minutos

Mapa de riscos para postos de combustíveis: Como e por que fazer?

Como falamos anteriormente, os aspectos de segurança do trabalho precisam ter atenção especial na gestão do seu posto de combustível. O mapa de riscos é um item que precisa ser considerado no seu negócio, cuja elaboração é atribuída à Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) ou a quem cumpre estas tarefas.

Neste post, vamos apresentar sobre o mapa de risco, como elaborar e sua importância para a segurança no local de trabalho. Vamos lá!

 

Mapa de riscos: O que é?

É uma representação gráfica que indica o local, o tipo e a intensidade dos perigos existentes em relação ao ambiente de trabalho e basicamente, é disso que se trata o mapa de riscos dos postos de gasolina.

Podemos ressaltar ainda, que um mapa de riscos não é exclusivo de determinada atividade ou setor da empresa. Na verdade, todos os setores devem passar por uma minuciosa análise de riscos para sua elaboração e, posteriormente, dispor do mapa afixado em local facilmente visível.

 

Qual a importância do mapa de riscos para um posto de combustível?

Primeiramente o mapa de riscos é um item obrigatório, segundo a exigência da norma reguladora nº 5 (NR-5) que determina a obrigatoriedade de sua confecção. Sem um mapa de riscos, o seu posto estará em situação de atendimento irregular.

Além disso, para confeccioná-lo, é necessário diagnosticar as condições de perigo que envolvem todos os setores do seu negócio. É essa avaliação que possibilita conhecer as suas realidades operacionais e de infraestrutura, de maneira detalhada.

Por fim, o mapa de riscos tem a capacidade de alertar ameaças, evitando acidentes e proporcionando a segurança das pessoas que circulam no local, colaboradores e clientes.

 

Como montar o mapa de riscos do seu posto

Para iniciar o desenvolvimento do mapa de riscos do seu posto, você deve seguir os três passos seguintes:

Passo 01 – Elabore o layout do local que será avaliado quanto aos riscos

Para isso, você pode usar a planta baixa do setor. Também é essencial conhecer os processos de trabalho no local em relação ao número de trabalhadores, ao tipo e à quantidade de equipamentos, à atividade exercida ali e às características próprias daquele ambiente.

 

Passo 02 – Identifique os riscos existentes, estabelecendo seu tipo e sua intensidade

Além de pensar também no número de trabalhadores expostos aos riscos mapeados. Transcreva tudo isso para a planta do local usando a legenda de mapa de riscos: círculos de 3 tamanhos, de acordo com sua intensidade.

 

Passo 03 – Defina a intensidade dos riscos

Por fim defina as intensidades dos riscos que podem ser classificadas em 5 grupos distintos:

  • Riscos físicos, de cor verde, representam vibração, radiações ionizante e não ionizante, frio, calor, pressões anormais e umidade;
  • Riscos químicos, de cor vermelha, indicam poeiras, fumos, neblinas, gases, vapores, substâncias compostas ou produtos químicos em geral;
  • Riscos biológicos, de cor marrom, são vírus, bactérias, fungos, parasitas e bacilos;
  • Riscos ergonômicos, de cor laranja, apontam para esforço físico intenso, levantamento e transporte manual de peso, controle rígido de produtividade, imposição de ritmos excessivos, trabalho em turno noturno, jornadas prolongadas, monotonia e repetitividade, além de outras situações provocadoras de estresse;
  • Riscos de acidente, de cor azul, representam arranjo físico inadequado, máquinas e equipamentos sem proteção, iluminação inapropriada, probabilidade de incêndios ou explosões, animais peçonhentos, armazenamento indevido e outras situações que podem acabar em acidente.

 

 

Como alertar os colaboradores sobre o mapa de riscos?

​É importante que todos os seus colaboradores se envolvam e se conscientizem sobre o uso correto do mapa de riscos e ainda alertem os clientes sobre os riscos.

Para isso, invista em treinamento e capacitação, fazendo-os entender a necessidade de respeitá-lo e, consequentemente, ter as devidas cautelas no que corresponde ao seus comportamentos nas áreas de risco.

E não se esqueça de que a sua elaboração é uma determinação legal. Descumprir as normas regularizadoras pode acarretar em multas. Cada caso será avaliado de acordo com as suas próprias particularidades, porém, para evitar qualquer transtorno, faça a sua parte.

 

Pronto para começar a montar o mapa de riscos do seu posto? Quer mais dicas como essa? Cadastre-se abaixo e receba conteúdos incríveis.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Leia Também

Temos soluções para diferentes necessidades.

Saiba como tornar o seu negócio mais competitivo no mercado.

Muito Obrigado!

Muito Obrigado!