Desvendando a revenda de software: vale a pena investir?
8 minutos

Não é de hoje que o mercado da tecnologia vem crescendo em todo o mundo, e o Brasil não está fora disso. Com esse crescimento, a cada dia surgem novas empresas, logo, novas possibilidades de negócio. Esse contexto acaba criando um cenário bastante propício para a revenda de software.

Você deve estar se perguntando: como assim, revenda de software? Isso mesmo! O boom das empresas de tecnologia e o crescimento da demanda dos softwares acabou criando uma nova modalidade de mercado, na qual empresas se juntam para conquistar mais clientes e gerar mais lucro para ambas as partes.

Quer entender melhor do que estamos falando? Então, continue lendo este post.

Como está o mercado de software no Brasil?

Quando falamos em mercado de software no Brasil, os números são bem otimistas para quem quer entrar nesse negócio.

Ainda em 2018, o estudo “Mercado Brasileiro de Software – Panorama e Tendências 2020”, publicado pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) em conjunto com a consultoria IDC, apontou um crescimento de 10,5% para o ano de 2019, com a movimentação de mais de R$ 160 bi.

Esse número indica que o Brasil é o país cujo mercado de Tecnologia da Informação mais tem crescido nos últimos anos, pois a média mundial é de 5%.

Nesse cenário, a revenda de software está bem aquecida. Essa pesquisa de 2019 catalogou mais de 21 mil empresas no setor. Destas, 32% são dedicadas exclusivamente à distribuição e comercialização. 

Esses números por si só mostram o quanto o mercado de software é forte, crescente e apto a atender demandas tanto de usuários quanto de empresas que buscam parcerias.

Mas afinal, o que realmente é revenda de software?

Em linhas gerais, a revenda de software é um modelo de negócio em que uma outra empresa ou mesmo pessoa física se torna representante de uma empresa desenvolvedora de software. 

Dessa forma, ambas as partes ganham: o revendedor, ao garantir uma nova fonte de renda; e a empresa cedente, pois aumentará sua cartela de clientes e, consequentemente, obterá mais lucro e força na marca, adentrando novas regiões.

A receita vem, principalmente, do chamado recorrente, que é a taxa mensal que o cliente paga mensalmente para utilizar o ERP. Quanto mais contratos o revendedor fechar, mais será o valor recorrente recebido.

Nessa modalidade, os produtos, na maioria dos casos, são revendidos tais quais são desenvolvidos pela empresa originária. O parceiro é, portanto, um agente que estará levando o produto da sua parceira para o mercado.

No entanto, há casos em que há a personalização, principalmente quando a parceria é feita por outra empresa de tecnologia bastante consolidada no mercado.

Nesse caso, é possível mudar a identidade visual do produto e o layout, como também incluir novas funcionalidades para atender às necessidades do cliente. 

Parcerias como essa também podem ser consolidadas por empresas de mesmo core, ou seja, desenvolvedoras de ERPs com finalidades diferentes. 

Por exemplo, aqui na Adaptive, somos especialistas em soluções para postos de combustíveis e outros negócios varejistas, e nos unimos à Razem Gestão Empresarial, cujos produtos são focados em indústrias, empresas de materiais de construção, logísticas, entre outras, para construirmos a Parceria Aliança, um programa de revenda de software. 

Assim, as empresas se unem para fornecer aos revendedores uma gama de soluções para diversos segmentos do mercado, proporcionando grandes oportunidades para que eles aumentem a suas carteiras de clientes e sejam reconhecidos nos seus lugares de atuação. 

E quanto aos ganhos?

Uma dúvida que paira sobre quem está pensando em investir em revenda de software ou mesmo em quem acabou de começar é sobre o grau de lucratividade. Pois fique sabendo que as previsões são bem interessantes. 

Uma empresa distribuidora de um software de terceira pode, com três negócios fechados por mês, atingir uma média mensal de faturamento de R$ 50 mil ao final do ano.

Já para agentes distribuidores, pessoas físicas, principalmente, que estão querendo empreender na área de revenda de software, os ganhos também são atrativos.

Valendo-se também da perspectiva de três clientes fechados ao mês, ao final do primeiro ano de atividades, o valor total faturado pode atingir a marca de R$ 48 mil, podendo dobrar no segundo ano de parceria. 

Por haver esse retorno financeiro relativamente curto, a revenda de software tem se tornado uma excelente opção para empresas consolidadas que buscam expansão e para profissionais motivados, persistentes e comprometidos.

Vantagens de investir na revenda de software e ser um parceiro Adaptive

1. Liberdade na negociação com o cliente final

Quem trabalha com revenda de software tem as informações de preço aplicadas pela empresa desenvolvedora e as possibilidades de descontos, sendo algumas empresas mais flexíveis. 

Nesse caso, por ser um profissional independente e estar direto em contato com o cliente, distribuidor tem mais liberdade de trabalhar os valores que achar justo e rentável para todas as partes: o cliente, o revendedor e a empresa parceira.

2. Baixo investimento inicial

Para ser um revendedor de qualquer sistema de gestão, é preciso fazer investimentos iniciais em adesão, implantação, treinamentos e licença de uso. 

Mas esses custos são bem baixos, e o retorno financeiro é no curto prazo. Logo, após a entrada dos recorrentes dos primeiros clientes, esse valor já é superado.

3. Variedade de produtos e serviços oferecidos

Outra vantagem é a possibilidade de oferecer mais de uma solução para o mesmo cliente, pois você atuará com toda a cartela de produtos de um único parceiro ou mais. Com a variedade de soluções, vem o aumento de clientes e, ao fim, maior rentabilidade.

4. Receita variável e recorrente mensal

Como já explicamos anteriormente, a receita varia conforme os clientes vão aumentando, pois o seu ganho advém das mensalidades que os clientes pagam.

Portanto, quanto mais clientes você conquistar, mais mensalidades entrarão na sua carteira. Nesse modelo, a cada mês espera-se que seus ganhos aumentem.

5. Acesso a novas ferramentas tecnológicas

O mundo da tecnologia muda a todo instante, e o mercado também segue crescendo e se antenando a essas novidades. Portanto, aderir a esse modelo de negócio é uma oportunidade de estar a par dessas mudanças.

Estar lado a lado de empresas desenvolvedoras de softwares significa também estar perto das tendências, das novas ferramentas desenvolvidas e das novas demandas do mercado.

6. Oportunidade de criação de autoridade

Quem não quer ser reconhecido por algo que faz, não é mesmo? Na revenda de software, você pode conseguir essa autoridade.

Isso acontece porque, uma vez que você se torna especialista em uma solução, acaba automaticamente construindo autoridade e tornando-se a referência na sua região.

O que levar em conta ao escolher um software para revender?

O mercado de revenda de software está bem aquecido, no entanto é preciso ter muita atenção na hora de escolher uma empresa para firmar parceria. 

Elencamos aqui alguns requisitos para te auxiliar nessa escolha: 

  • Apoio dos times de Marketing e Vendas: Além de ter conhecimento do produto que está vendendo, é preciso também conhecer as estratégias de marketing e de vendas adotadas, como buyers persona, pitch de vendas, spin, entre outras.
  • Programa de motivação e incentivo a vendas e promoções: da mesma forma, a empresa parceira precisa dar motivações que vão além do lucro obtido com o recorrente e suporte na hora de vender.
  • Treinamentos constantes: esse ponto é extremamente essencial, pois você precisa dominar tudo que diz respeito ao software em questão. Você não é contratado da empresa nem está lá todos os dias, portanto só construirá propriedade sobre o que está vendendo se participar de treinamentos.
  • Suporte técnico e administrativo: o apoio também deve existir em toda a jornada da parceria, pois, como em toda solução tecnológica, os bugs podem acontecer, e a empresa tem que estar apta a resolvê-los o quanto antes.

Atente-se ao perfil do seu cliente

Na hora de optar por entrar nesse mercado, atente-se também ao que pretende entregar para seu cliente final. Afinal, você não vende funcionalidades, vende valor, e se o cliente não enxergar benefícios no seu produto, ele não o comprará. 

Entre as vantagens que o software pode oferecer, estão:

  • Aumento da produtividade dos funcionários e rentabilidade da empresa;
  • Redução de custos operacionais;
  • Previsão de problemas e agilidade na tomada de decisões;  
  • Aumento do ticket médio via fidelização de clientes;
  • Disponibilidade do serviço em nuvem (cloud computing);
  • Gerenciamento on-line, a qualquer momento, de qualquer lugar.
  • Suporte nas obrigações fiscais e legais.

A partir desse conteúdo, é possível entender porque cresce a cada dia o número de pessoas que ingressam no mercado de revenda de software para tornar o sonho de empreender realidade, assim como o número de empresas que revendem as soluções de terceiros para alavancar ainda mais seus faturamentos. 

Assista ao nosso vídeo e veja como a Parceria Aliança pode transformar sua vida!

Acesse nossa página de parcerias e fique mais por dentro desse assunto que pode ser mais uma chave para o sucesso da sua empresa.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Leia Também

Temos soluções para diferentes necessidades.

Saiba como tornar o seu negócio mais competitivo no mercado.

Muito Obrigado!

Muito Obrigado!