fbpx

Como montar uma loja de material de construção? O passo a passo completo 

Como montar uma loja de material de construção? O passo a passo completo

Se você quer investir em um negócio e está pensando em como montar uma loja de material de construção, apresentamos aqui o guia definitivo com o passo a passo completo para essa empreitada. 

Em primeiro lugar, saiba que o segmento de construção é um dos mais importantes para a economia brasileira

A contribuição da cadeia da construção – que inclui indústria de materiais e de serviços – correspondeu a 7,11% do PIB brasileiro em 2019.

Segundo estudo da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção – Anamaco, este segmento engloba mais de 136 mil lojas, sendo que 68,3% têm até quatro funcionários. 

Isso significa que são as lojas menores que abastecem a maioria dos municípios brasileiros.

A maior parte das lojas, ainda segundo a pesquisa, possui mais de 10 anos. Assim, muitas passaram por alguns momentos mais nebulosos, ou seja, crises econômicas. 

Isso mostra que este mercado é forte e vale o investimento

Porém, montar uma loja de construção envolve uma série de decisões importantes e bem planejadas. E este conteúdo foi feito para permitir que você tenha sucesso na sua estratégia. 

Confira!

1) Analise o mercado

O varejo de material de construção é constituído por milhares de lojas pequenas e médias, além das grandes e expressivas lojas e home centers, que são mais generalistas e vendem até mesmo peças de decoração e eletrodomésticos.

As lojas menores costumam focar em produtos considerados básicos, como cal, cimento, madeira, pregos, materiais elétricos e de iluminação. 

Segundo o Termômetro da Indústria de Materiais de Construção, divulgado pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção – Abramat, as empresas associadas permanecem com otimismo moderado em relação aos resultados do setor.

Em julho de 2021, os resultados foram avaliados de forma majoritariamente positiva, com 52% dos associados declarando resultado bom e 24% apontando o período como muito bom.

Mas, esses dados apontam a situação apenas das grandes lojas. Por isso, para os pequenos e médios empreendimentos, é preciso analisar o mercado de forma mais minuciosa, de acordo com a localidade e a renda dos consumidores.

O setor varejista das lojas menores é bastante pulverizado regionalmente, e atende os segmentos informais da construção de obras, reparos e manutenção.

Por isso, analise a região em que pretende instalar a loja, assim como o perfil do consumidor: nível de renda e educação, infraestrutura do bairro, transporte, saúde e até a facilidade de acesso à internet por parte da população. 

Só depois dessa análise será possível definir a estrutura física, operacional, financeira e de pessoal, assim como a gama de produtos e preços do seu negócio. 

2) Conheça os desafios e oportunidades do segmento

O momento atual é de muitas transformações, o que traz desafios, mas também oportunidades. 

As lojas menores possuem mais proximidade de seus clientes. Assim, o atendimento pode ser o grande diferencial do estabelecimento.

Além disso, os tipos de clientes que aumentaram no período da pandemia foram, principalmente, homens que realizam pequenas tarefas e donos de obras, ainda segundo a Anamaco.

Considerando que as pessoas estão ficando mais tempo em casa com o home office – algumas definitivamente – as pequenas reformas e consertos aumentaram consideravelmente. 

Esta situação é favorável para lojistas menores, que podem apostar no contato mais direto com sua clientela, conhecendo as necessidades do mercado local. 

Dessa forma, é possível oferecer serviços diferenciados e flexibilidade para as condições de pagamento e negociações.

Entre os desafios, estão as megalojas de materiais de construção, que compram dos fornecedores em grande escala e podem oferecer preços mais baixos. 

Além do mais, esses estabelecimentos possuem verba para investimento em publicidade e em promoções, conseguindo atrair muitos clientes. 

Leia mais: Como criar promoções para atrair clientes para a sua loja de material de construção

Também agregam desde o básico até produtos de decoração em um único lugar, além de lojas online bem estruturadas.

Ou seja, o pequeno empresário precisa entender qual é o seu propósito e para quem quer vender, apostando no atendimento personalizado e nas melhores estratégias para aumentar as vendas.

3) Busque a melhor localização

Esta é uma das decisões mais importantes para o negócio, e pode ser determinante para o sucesso – ou fracasso – do empreendimento.

Afinal, a loja dependerá principalmente dos moradores da região. O perfil do público-alvo varia e as lojas devem conhecer bem seu cliente para satisfazê-lo.

Esta decisão será determinante para a definição de preços, mix de produtos e serviços oferecidos. 

Por isso, considere: 

  • Nível econômico e densidade populacional do local;
  • A concorrência das redondezas;
  • Facilidade de acesso e estacionamento;
  • Segurança e infraestrutura pública da região;
  • Condições do imóvel.


4) Exigências legais

Entenda quais são os requerimentos legais, como registro da empresa e licenças para operar, e certifique-se de estar de acordo com a legislação.

Sendo assim, é imprescindível contratar um contador para esta etapa, que é um tanto complicada. 

Veja alguns dos procedimentos para a abertura da loja: 

  • Consulta prévia da Lei de Zoneamento na prefeitura da cidade para verificar se sua loja é permitida no local escolhido;
  • Contrato social perante a Junta Comercial;
  • Abertura de CNPJ, inscrição estadual e municipal;
  • Alvará de funcionamento;
  • Licença do Corpo de Bombeiros.


5) Estrutura e equipamentos

Considerando a variedade de produtos oferecidos em uma loja de matcon, é preciso investir em um local com área adequada para o atendimento, o estoque e o escritório. 

Geralmente, as lojas menores possuem aproximadamente 100m². 

A estrutura pode ser simples, mas bem planejada para oferecer segurança e mobilidade aos funcionários e clientes, além do fácil acesso e armazenamento das mercadorias. 

A eficiência relacionada ao espaço pode também auxiliar a administração de toda a loja

Pense, inclusive, no conforto e beleza do local, com boa iluminação e layout adequados.

6) Contratação de pessoal

Já explicamos a importância do atendimento personalizado para lojas de pequeno e médio porte. 

A sua equipe, por menor que seja, será responsável por estes atendimentos. Então, este é um passo muito importante!

Para começar, convém contratar uma equipe reduzida – de 1 a 4 funcionários para atuar no caixa e nas vendas, além do administrador ou gerente, função exercida pelo dono, geralmente. 

Por isso, você precisa, sim, ser um bom gestor

Depois, invista em treinamentos. Os funcionários precisam conhecer todos os produtos e preços. 

Além disso, eles precisam estar preparados para lidar com o seu público, sejam profissionais da construção, marceneiros, donas de casa e “maridos de aluguel” e/ou aposentados.

7) Mercadorias e estoque

A principal dica para a definição do mix de produtos é realizar visitas aos concorrentes e entender o que a região mais necessita.

Se for um bairro novo e em crescimento, a demanda para materiais de construção de imóveis será alta, tais como arame, areia e pedra, argamassa, tijolo, cal, cimento, ferro, madeiras, rejunte, telhas e caixas d’água.

Se a região for mais antiga, provavelmente a demanda será por itens para conserto e reformas menores – tomadas e interruptores, torneiras, duchas, tintas, ferramentas etc. 

Outro ponto fundamental neste tipo de comércio, que trabalha com uma grande variedade de marcas e produtos, é a boa gestão do estoque. 

Leia mais: 10 ideias para controlar melhor o estoque de uma loja de material de construção

É preciso buscar um equilíbrio constante entre a oferta e a demanda, o que afeta diretamente o capital de giro. 

8) Fornecedores 

Faça as escolhas mais adequadas de fornecedores para o seu negócio – direto de fábrica, de distribuidores ou atacadistas. 

Os fornecedores que se tornam parceiros costumam permitir compras em menores volumes, facilitam pagamentos, têm bons prazos de entrega e oferecem descontos e promoções. 

Sempre preze pela qualidade, preço, logística e bom atendimento técnico de seus fornecedores. 

9) Diferencie-se da concorrência 

Geralmente, os clientes de regiões com menor poder aquisitivo realizam compras aos poucos, em pequenas etapas, mas constantemente ao longo da construção ou reforma. 

Por isso, é importante oferecer várias formas de pagamento e parcelamento. Apenas tome cuidado com a inadimplência

Além disso, estes clientes costumam não contar com a assistência de um arquiteto para indicar o material e a quantidade exata. Isso pode ocasionar erros nas compras.  

Sendo assim, os vendedores devem entender as dificuldades dos clientes e dar atenção especial à lista de compras, oferecendo orientação e boas soluções. 

Também esteja preparado para indicar profissionais de confiança, como pedreiros, eletricistas, gesseiros, etc. 

Por fim, outro diferencial importante é a entrega de mercadorias mesmo que para pequenas compras, já que cada vez mais os clientes prezam pela comodidade de receberem as compras em casa.

10) Omnichannel: uma tendência importante

Tanto nas lojas menores quanto nas maiores, as vendas por WhatsApp, telefone e e-commerce aumentaram consideravelmente.

A Anamaco prevê que, após a pandemia, provavelmente haverá uma maior interação entre os diferentes canais de vendas. 

Isso não quer dizer que as compras presenciais irão diminuir.

Segundo a percepção dos lojistas, deve voltar a crescer o número de clientes que compram presencialmente. Porém, serão incorporados novos clientes que farão suas compras por telefone e WhatsApp. Invista nisso!

Leia mais: Omnichannel na loja de material de construção: 4 dicas para aplicar a estratégia de sucesso de Leroy Merlin.

11) Software de gestão para lojas de matcon

Já que você está pesquisando como montar uma loja de material de construção, comece da melhor forma: invista em um ERP específico para o segmento.

Esta ferramenta irá auxiliá-lo não só nas tarefas mais burocráticas, como as rotinas contábeis e fiscais, mas também:

  • Gerenciamento do fluxo de caixa;
  • Gestão das vendas;
  • Controle de entregas e retiradas;
  • Conciliação automática de cartões;
  • Gestão do estoque;
  • Apuração da comissão de vendas;
  • E muitas outras funcionalidades.

O software de gestão vai fornecer a segurança e a organização necessárias para o sucesso do empreendimento, com a integração total de todos os setores da empresa e o fornecimento em tempo real das principais informações do negócio. Agora que você já sabe como montar uma loja de material de construção, conheça melhor todos os benefícios de um software clicando aqui.

Fique por dentro das últimas novidades sobre gestão empresarial! 

Assine a newsletter do blog Adaptive e receba conteúdos novos toda semana diretamente no seu e-mail!

Temos soluções para diferentes necessidades.

Saiba como tornar o seu negócio mais competitivo no mercado.

Muito Obrigado!

Muito Obrigado!