fbpx

O que são indicadores de liquidez e como eles funcionam?

6 minutos
O que são indicadores de liquidez e como eles funcionam?

Os indicadores de liquidez são conceitos que você precisa conhecer para conseguir administrar sua empresa com segurança e eficiência. Veja no post de hoje o que são indicadores de liquidez e como eles funcionam.

Existem muitas ferramentas e processos que servem para manter os gestores de uma empresa atualizados sobre a situação do negócio. Entre elas, estão os indicadores de liquidez, que demonstram a real situação de crédito da empresa para vários casos e aplicações.

A liquidez é a facilidade que um ativo tem em ser convertido em dinheiro, mantendo as contas da empresa sempre num cenário favorável. Para melhor entender a aplicabilidade da liquidez, ela é dividida em 4 tipos de indicadores.

Abaixo, você conhecerá cada um deles e aprenderá a definir e calcular cada indicador de liquidez.

 

O que são indicadores de liquidez e qual a sua função?

Os indicadores de liquidez são índices financeiros utilizados para verificar como está o crédito da empresa, sua capacidade monetária para cumprir com as obrigações compreendidas no passivo circulante. Portanto, são índices extremamente importantes para acompanhar a saúde financeira da empresa.

Só é possível calcular os índices com os dados do ativo e do passivo circulante, pois será necessário aplicar fórmulas específicas que compreendem esses valores. Sendo assim, é preciso reunir informações do balanço patrimonial para chegar até os indicadores de liquidez.

Com todos os cálculos realizados, o gestor poderá verificar a solvência da empresa, que é a capacidade de ter os ativos circulantes maiores do que os passivos circulantes. Quanto o fluxo de caixa de uma empresa é bem administrado para cumprir com suas obrigações ao longo do ano, dizemos que ela possui alto grau de liquidez.

 

 

Quais são os tipos existentes de indicadores de liquidez?

Existem 4 tipos de indicadores de liquidez utilizados pelas empresas na administração contábil. São eles: liquidez corrente, liquidez seca, liquidez imediata e liquidez geral. Cada indicador representa um modelo de prazo e capacidade de pagamento.

Resumidamente, podemos dizer que a liquidez imediata trata das obrigações da empresa a curtíssimo prazo. A liquidez seca e a corrente dizem respeito às obrigações de curto prazo, enquanto a liquidez geral compreende as obrigações de longo prazo.

Para realizar a análise desses indicadores, existe uma regra utilizada pela contabilidade que se baseia nos resultados das fórmulas de cada indicador de liquidez, conforme abaixo:

  • Resultado > 1: positivo. Bom grau de liquidez;
  • Resultado = 1: neutro. Ativos possuem o mesmo valor dos passivos;
  • Resultado < 1: negativo. A empresa não tem dinheiro para arcar com seus compromissos no momento

 

Quando os valores estiverem bem acima de 1, significa que a empresa possui alto grau de liquidez para aquele período. Entretanto, se os resultados apresentarem valores abaixo de 1, não precisa se precipite. É possível que seus recursos estejam mais concentrados a longo prazo. Por isso, antes de tomar qualquer decisão, avalie a situação.

 

1. Liquidez corrente

O indicador de liquidez corrente é aquele que diz respeito à capacidade da empresa em arcar com seus compromissos de curto prazo. Normalmente, é ele que compreende a maioria dos pagamentos da empresa, sendo uma boa representação do fluxo de caixa.

O cálculo da liquidez corrente é feito pela divisão dos ativos circulantes da empresa (os de curto prazo, ou seja, menores que um ano) pelo passivo circulante (impostos, fornecedores, empréstimos, entre outros). É importante manter um balanço periódico da empresa para garantir a precisão dos valores.

Como este indicador de liquidez representa a maior parte dos compromissos de uma empresa, é sempre interessante que seu resultado seja superior a 1. Assim, a empresa estará ciente de que tem recursos para cumprir com seus compromissos ao longo do ano. Veja abaixo a fórmula:

Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

 

2. Liquidez seca

O indicador de liquidez seca é bastante semelhante ao de liquidez corrente. Entretanto, a diferença é que o estoque não é computado no cálculo como ativo circulante. Isso ocorre porque nem sempre o estoque representa um ativo que está diretamente atrelado ao patrimônio da empresa.

Dessa forma, a liquidez seca trará resultados que indicam a real liquidez do ativo circulante, mesmo que nenhum produto do estoque seja vendido ou utilizado. O resultado desse cálculo, geralmente, fica igual ou abaixo do resultado da liquidez corrente, mas nunca apresenta um valor muito distante.

O cálculo, portanto, é feito da mesma forma que o cálculo da liquidez corrente, mas sem considerar os valores que representam o estoque como ativo circulante. Em seguida, basta dividir pelo passivo circulante descrito no balanço patrimonial. Veja abaixo como fica:

Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoque) / Passivo Circulante

 

3. Liquidez imediata

Entre os indicadores de liquidez, a liquidez imediata é o de natureza mais conservadora, já que representa todos os valores que estão imediatamente à disposição da empresa, como o caixa, as contas bancárias, investimentos a curto prazo, entre outros.

A liquidez imediata representa a capacidade da empresa em lidar com situações emergenciais financeiras. Portanto, ter uma boa liquidez imediata significa estar preparado para conduzir imprevistos financeiros da melhor forma possível, de forma ágil e sem grandes prejuízos.

Como ela compreende apenas ativos de disponibilidade imediata, são excluídos do cálculo o estoque e as contas a receber, entre outros fatores de prazo maior, sobrando apenas os valores que realmente estão à disposição dos gestores. Veja como fica o cálculo abaixo:

Liquidez Imediata = Ativos Disponíveis Imediatamente / Passivo Circulante

 

4. Liquidez geral

Finalmente, o indicador de liquidez geral é o que compreende todos os ativos da empresa, incluindo os que possuem longo prazo. O cálculo, portanto, abrange os ativos e os passivos que superam a estimativa de tempo de 1 ano no balanço patrimonial.

Normalmente, não é muito comum utilizar o cálculo de liquidez geral dentro das empresas, já que ele compreende compromissos distantes. Portanto, é viável atrelar sua utilização aos outros indicadores de liquidez, descritos acima.

O principal benefício do indicador de liquidez geral é poder acompanhar se a empresa está ganhando ou perdendo liquidez ao longo dos últimos anos. Dessa forma, os gestores podem traçar estratégias e definir objetivos alinhados com o financiamento dos projetos futuros, obtendo previsões mais precisas. Veja o cálculo abaixo:

Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável a Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Não Circulante)

 

O que são indicadores de liquidez e como eles funcionam?

 

Toda tomada de decisão dentro das empresas deve ser baseada em valores e informações concretas e nunca em suposições. Controlar a empresa requer que o gestor possua boa percepção e capacidade de análise.

É por isso que é tão importante entender o que são indicadores de liquidez e como eles funcionam. Agora que você já sabe tudo sobre o assunto, assine nossa newsletter e continue recebendo conhecimento que faz a diferença na gestão da sua empresa.

 

Leia também: Como o sistema ERP da Razem ajudou a aumentar em 70% os lucros dessa empresa

Fique por dentro das últimas novidades sobre gestão empresarial! 

Assine a newsletter do blog Adaptive e receba conteúdos novos toda semana diretamente no seu e-mail!

Leia Também

Temos soluções para diferentes necessidades.

Saiba como tornar o seu negócio mais competitivo no mercado.

Muito Obrigado!

Muito Obrigado!